segunda-feira, 7 de março de 2011

O lúdico de crianças portadoras de necessidades especiais


A educação é um direito humano com imenso poder de transformação. sobre suas fundamentações estruturam-se liberdade, a democracia e o desenvolvimento humano sustentável.
A educação especial no Brasil teve uma evolução muito grande, no inicio o atendimento aos portadores de deficiência mental era muito restrito. realizavam-se em organizações religiosas, longe da sociedade, sem qualquer chance ou perspectiva de uma integração.
No decorrer dos anos foram feitos campanhas visando à educação das pessoas portadoras de deficiência mental com medidas isoladas e regionalizadas, as buscas educacionais voltadas ao deficiente mental, apesar dos através encontrados, realizaram-se através da criação das classes especiais, salas de recursos e unidades de ensino itinerante.
A importância da educação especial para a formação do educador é fundamental, precisamos construir conhecimentos específicos para contribuirmos com a sociedade onde o individuo deficiente não mais pode ser visto como um individuo segregado de nossa realidade social. sabe-se que o meio tem enorme influência no desenvolvimento tanto intelectual quanto sócio-emocional, de maneira que somos responsáveis por grande parte do sucesso ou fracasso da mesma, no que concerne seu desempenho global.
Os portadores de qualquer deficiência, não são destituída de inteligência, são portadores de uma lesão onde não precisam ser tratadas como malucos, mas com um pouco de paciência, conseguem chegar a um grande progresso.
Nesse sentido, o resgate de uma proposta pedagógica que oportunize um encontro saudável, através da possibilidade lúdica na postura dos educadores, provocaria um interesse maior por parte dos alunos na construção do conhecimento.
Através do lúdico, a vida passa ter mais sentido e as possibilidades do sonho, criação e fruição são permitidos e estimulados, facilitando uma aproximação de fato com várias linguagens de aprendizagem articuladas a postura do pertencimento.
Os brinquedos educativos são utilizados como recursos para ensinar, desenvolver e executar de forma prazerosa, como por exemplo o quebra-cabeça (ensina forma e cores), brinquedos de tabuleiros (exigem compreensão de números e operação matemáticas), brinquedos de encaixe (dão noção de sequência, tamanho e forma), mobiles (percepção visual, sonora ou motora), etc.
Esses tipos de brinquedos são bastante usados em situações psicopedagógicas com finalidades de ensino-aprendizagem e desenvolvimento infantil na medida em que proporcionam o desenvolvimento da cognição, afetividade, corpo e interações sociais.
As atividades da vida diária, aquelas realizadas no dia-a-dia de cada pessoa, como por exemplo: amarrar sapatos, vestir-se, escovar dentes, etc; essas atividades requerem o desenvolvimento de certas habilidades especificas para cada atividade como desenvolvimento da coordenação motora. Neste sentido, a aprendizagem que às vezes não ocorre com a exercitação, poderá acontecer na situação do brinquedo, pois o prazer da brincadeira produz a especialidade, quanto mais à criança se envolve nela, mais estará aberta a produzir novos conceitos.
O brinquedo pode ser usado em diferentes disciplinas que consistem o currículo da educação infantil. O brincar é terapêutico e pedagógico, facilitando a aceitação e a aproximação dos indivíduos, que brincam juntos criando um clima de harmonia, facilitando a comunicação e estabelecendo a alegria da convivência, superando desafios e dificuldades através de um espírito lúdico.

Um comentário: